14 fatores fundamentais no aprendizado de uma nova língua (última parte)

Último post da série.

13. Encontre o equilíbrio entre não dar mole demais e não ser tão duro consigo mesmo.

Acho que este é o conselho mais difícil de todos. Não seja benevolente demais com você mesmo: não se contente com um trabalho medíocre. Lembre-se que você precisa estar fora da sua zona de conforto pra se motivar a aprender. Um pouco de ansiedade e até mesmo frustração fazem parte do processo de aprender uma nova língua. Olha só: leva-se uma vida inteira pra dominar uma língua! De fato, se você parar pra pensar, há tanta coisa nova pra dominar que parece que nunca há tempo o suficiente. Como não ficar tenso?

Mas cuidado! Não seja um carrasco com você mesmo. Isso pode ser extremamente desmotivador. Reconheça seus limites, adapte suas expectativas, seja paciente e, acima de tudo, seja gentil com você mesmo. Recompense-se quando houver progresso. Procure relaxar e divertir-se durante o processo. Porque no final do dia, você precisa lembrar que aprender uma outra língua é, na verdade, um treco muito divertido e bacana.

14. Use todos os recursos disponíveis

A internet é a principal ferramenta no seu aprendizado. Use-a! E a tecnologia que te permite acesso a ela e a outros materiais está evoluindo sempre. Fique atento a estas mudanças. Use seu computador, veja a possibilidade de adquirir um smartphone e aprenda a usá-lo. Pesquise novos materiais e recursos. Você tem um mp3 player? Sabe usar seus recursos? Sabe baixar podcasts? Sabe usar os recursos básicos do computador? Já usou o Word em inglês pra corrigir o que você escreve? Já usou a tecla SAP da sua TV (que muda o som do filme para a língua original? Já tentou a opção inglês da sua TV a cabo? Já usou o Google em inglês pra fazer pesquisa? Usa algum aplicativo no seu smartphone pra melhorar seu inglês?

Estes são recursos valiosos que você precisa começar a usar.