testes de inglês onde ninguém fala

Você já percebeu que, embora a maioria das escolas venda conversação, na prática o foco acaba sendo sempre a escrita e a leitura? Quer um exemplo? Quando a escola propõe um teste pra avaliar seu inglês isso acontece através de uma conversa com você ou de um teste de múltipla escolha na internet? O pior é que nem áudio se coloca em tais testes. O foco pra quem estuda inglês deve ser sempre conversar em inglês. Ouvindo sempre e muito. E com a escrita e a leitura vindo logo em seguida. Não se pode aprender a falar bem inglês apenas com leitura.  ...

o inglês e o violão

Aprender uma outra língua é um desafio porque não se trata de simplesmente adquirir uma informação. Não é como aprender um fato histórico ou aplicar uma fórmula matemática. É mais como tocar violão. Existe o aspecto da performance: de falar inglês na frente de outra pessoa. E este aspecto vem depois que o aluno entende a lógica da gramática. O que geralmente acontece é que o aluno para na gramática. Contar uma história em inglês é um pouco como aprender a tocar uma música no violão. A dificuldade é estar pronto pra realizar aquela sequência de acordes num momento específico, de um jeito específico. Você não pode trocar a ordem dos acordes, demorar demais pra fazer cada um dos acordes ou parar no meio pra recomeçar. Tem que tocar na hora certa, do jeito certo, no tempo certo. Se não a pessoa não entende a música. No caso do violão, quando estiver praticando, você pode olhar o desenho do braço várias vezes e decorar mentalmente a sequência. Isso realmente vai te ajudar um pouquinho na hora de tocar. Mas se você não pegar no violão e fizer a sequência várias vezes até deixá-la “redondinha”, não vai adiantar nada. Esse processo todo envolve muita tentativa e erro, frustração, esquecer a sequência, por um dedo de um jeito e ele cair na corda errada, não ter certeza se está fazendo certo e coisas do tipo. E mesmo depois que estiver redondinho, você ainda pode errar quando for tocar na frente de outra pessoa porque pode ficar nervoso. Falar inglês é bem parecido. Na hora de falar você precisa confiar naquilo que...

Um passo de cada vez

Muitos desistem de começar o inglês porque vêem um caminho longo demais à frente. De fato, pra se tornar totalmente fluente, você vai precisar de alguns anos. Mas quem disse que você precisa buscar isso logo de cara? Talvez o que você precise agora é só sair do zero. Aprender o básico. Saber pedir um café, atender o telefone, responder que “tudo bem, vai dar pra resolver” num email. E isso é totalmente possível em pouco tempo. Porque com um número limitado de palavras que você sabe usar bem, você consegue ir bem longe. Sabe, uma atitude de “um pouquinho todo dia” vai te levar muito longe. Não precisa se sentir pressionado a ser fluente. E também não precisa se excluir dizendo que “inglês não é minha praia”. Pense nisso: um passo de cada vez. Uma palavra ou expressão de cada vez. E você já vai sair usando o inglês logo de...

Multitasking não funciona

Ao invés de meia hora dividida entre o celular, a tv e a internet e o livro de inglês, gaste cinco minutos só com o livro. Difícil sim, mas muito mais eficiente. E daí você vai ter 25 minutos livres pra voltar para o celular, a tv e a internet. E na aula, desligue o celular. Seu aproveitamento e progresso no inglês vão aumentar exponencialmente. Te...

você está falando?

Parece bem óbvio: só se aprende a fazer alguma coisa, fazendo. Isso vale pra quase qualquer coisa na vida… cozinhar, dirigir, nadar, escrever, tocar violão. Você pode ler muitos livros a respeito do assunto que te interessa, pode conversar com as pessoas sobre o assunto, pode ver pessoas fazendo o que quer aprender. Mas no fim das contas, só vai aprender se puser a mão na massa e praticar o que quer aprender. Falar inglês é assim também. Você pode se matricular numa escola, pode fazer aulas, pode fazer exercícios escritos num livro, pode assistir filmes, pode usar a internet, pode ler muito em inglês, pode ouvir músicas. Se no fim do dia você não abriu a boca pra falar alguma coisa em inglês, você não vai aprender. Simples (e cruel) assim. Então, reavalie seu curso. Quanto tempo por semana exatamente você passa falando inglês de verdade? Um minuto? Dez? Meia hora? Seu progresso está totalmente ligado a este...

escrita: use seu celular pra melhorar

O único modo de aperfeiçoar sua escrita em inglês é escrevendo. E, preferencialmente, tendo alguém pra revisar o que você escreve. Mas acredito que o simples fato de periodicamente por coisas no papel (ou tela) já ajuda a melhorar sua capacidade de escrever. Mas quem acha tempo pra fazer tarefas por escrito nestes dias tão corridos? Uma solução que tenho encontrado – e sugerido aos meus alunos – é forçar-se a escrever um pouquinho todos os dias. Só algumas frases mesmo. Sentar pra escrever uma redação em inglês pode ser impossível na correria do dia a dia. Mas umas poucas frases? Você consegue achar tempo pra isso. Então sugiro que me escrevam um email ou um texto curto toda semana. O segredo está em fazê-lo constantemente. Como gosto de explorar novas tecnologias, transferi essa tarefa diária pro meu celular e tenho usado um aplicativo chamado Day One. A vantagem é que o celular está sempre comigo, então nunca posso reclamar de falta de tempo. Este aplicativo funciona como um diário que você pode incluir fotos, links, hashtags, calendário. Custa 10 dólares mas se é caro pra você, há opções de aplicativos gratuitos. O importante é a ideia de ter um meio que te permita anotar seus pensamentos ou coisas que te aconteceram no dia. E você pode escrever qualquer coisa. Você pode fazer deste aplicativo um diário secreto (pra reclamar de quem bem entender, por exemplo). Ele inclui a possibilidade de usar senha, então só você terá acesso ao que escreve. Você também pode anotar seus planos e tarefas (e usá-lo como uma agenda ou to-do list). Você pode...