o inglês e o violão

Aprender uma outra língua é um desafio porque não se trata de simplesmente adquirir uma informação. Não é como aprender um fato histórico ou aplicar uma fórmula matemática. É mais como tocar violão. Existe o aspecto da performance: de falar inglês na frente de outra pessoa. E este aspecto vem depois que o aluno entende a lógica da gramática. O que geralmente acontece é que o aluno para na gramática. Contar uma história em inglês é um pouco como aprender a tocar uma música no violão. A dificuldade é estar pronto pra realizar aquela sequência de acordes num momento específico, de um jeito específico. Você não pode trocar a ordem dos acordes, demorar demais pra fazer cada um dos acordes ou parar no meio pra recomeçar. Tem que tocar na hora certa, do jeito certo, no tempo certo. Se não a pessoa não entende a música. No caso do violão, quando estiver praticando, você pode olhar o desenho do braço várias vezes e decorar mentalmente a sequência. Isso realmente vai te ajudar um pouquinho na hora de tocar. Mas se você não pegar no violão e fizer a sequência várias vezes até deixá-la “redondinha”, não vai adiantar nada. Esse processo todo envolve muita tentativa e erro, frustração, esquecer a sequência, por um dedo de um jeito e ele cair na corda errada, não ter certeza se está fazendo certo e coisas do tipo. E mesmo depois que estiver redondinho, você ainda pode errar quando for tocar na frente de outra pessoa porque pode ficar nervoso. Falar inglês é bem parecido. Na hora de falar você precisa confiar naquilo que...