Como escolher um professor (parte 6)

Mais dois pontos a considerar na escolha do seu professor de inglês. Alguém que realmente goste de ensinar inglês. Muita gente ensina inglês por falta de opção. E faz um trabalho bem ruim por conta disso. Veja bem, não acho que o professor tem que ensinar inglês com exclusividade. Pelo contrário, há professores com muito talento que ensinam inglês ao mesmo tempo em que têm outra profissão. Mas o professor precisa gostar de ensinar. Porque se não gostar, isso vai se refletir no seu ensino. É preciso ter paciência – eu diria até compaixão – com os tropeços de quem está começando. Se você não gosta, não vai ter nada disso. Gostar do que se faz gera dedicação e desejo de melhorar sempre. Você precisa de alguém que encare o ensino de inglês dessa forma. Alguém que conhece as peculiaridades de cada aluno Seu professor precisa conhecer você muito bem. Precisa saber quais suas dificuldades pra falar, seus erros mais comuns, seus pontos fortes, suas preferências, os assuntos que interessam a você. Este é um dos motivos pelos quais não gosto de escolas ou cursos onde cada aula é dada por um professor diferente. Ninguém gasta tempo suficiente com o aluno pra se aprofundar em conhecê-lo e ajudá-lo em suas dificuldades específicas. Isso atrapalha muito....

Como escolher um professor (parte 5)

Alguém que conhece livros e materiais sobre ESL (atualizado sobre novidades na área) A indústria de publicações de materiais para ESL (English as a Second Language) é incrivelmente dinâmica. Há novidades quase que diárias, um incrível número de opções para todo tipo de aluno, contemplando todo tipo de dificuldade. Há publicações voltadas para dificuldades com verbos, preposições, material para vocabulário, collocations, materiais de conversação, cursos e livros voltados para quem precisa escrever email, falar ao telefone, business English, e por aí vai. Tudo o que você imaginar! Seu professor tem que saber destas novidades. Ele tem que estar atualizado sobre os lançamentos e publicações pra poder sugerir materiais que vão ajudar o aluno em suas dificuldades. Isso vale para o universo de aplicativos pra smartphone que existem para quem está estudando inglês. O professor precisa saber dessas coisas e dar dicas pro aluno. Alguém que está usando e melhorando seu inglês. Todo mundo precisa dar duro pra manter seu inglês afiado. Não existe esse negócio de “aprendi, tá aprendido”. Seu professor deve usar o inglês o tempo todo pra não enferrujar. Isso vem através do uso diário: pensar em inglês, leitura de livros, conversas com outros falantes da língua, filmes, audiobooks, viagens, uma rotina de escrever em inglês, etc. O inglês tem que ser parte da vida da pessoa, não algo separado que a pessoa desliga no fim de semana. Ser professor de inglês é um full-time job! Pessoalmente, tenho achado que audiobooks são o que funciona pra mim pra manter meu inglês afiado. Ouço livros sempre que posso e isso me ajuda a manter meu inglês em...

Como escolher um professor (parte 4)

Duas outras qualidades um bom professor deve ter. Alguém com quem você não se sinta intimidado. O professor tem que achar um jeito de deixar você à vontade durante a aula. Se você se sentir intimidado, não vai conseguir falar. É claro que, num primeiro momento, todo mundo fica tímido ao falar inglês na frente de uma pessoa que sabe mais. Você está se expondo, errando e ninguém quer passar vergonha. Mas isso muda com o tempo. E seu professor tem um papel fundamental nisso. Ele precisa saber como facilitar as coisas e como deixar você à vontade pra falar. Se isso não aconteceu e você ainda trava na frente do seu professor, precisa descobrir qual o problema. Se for o professor, talvez você seja hora de trocar. Alguém que domine a tecnologia e recursos na internet. Se seu professor não usa a internet, isso é um mau sinal. Sobre esse assunto, escrevi um pouco aqui. A internet é a ferramenta mais poderosa que existe pra desenvolver seu inglês. Simplesmente não dá pra ignorar. E sobre tecnologia em geral, com a chegada dos smartphones, tablets e dos seus aplicativos, não seria exagero dizer  que o livro-texto vai acabar migrando para o formato aplicativo num futuro próximo. E os próprios tablets têm se tornado ferramentas para ler boa parte dos livros. Há aplicativos para estudar gramática, ler e ouvir livros de ficção, memorizar vocabulário, corrigir sua pronúncia, estudar phrasal verbs, preposições e uma infinidade de outras coisas. Seu professor tem que conhecer esses recursos todos e mostrá-los a...

Como escolher um professor (parte 3)

Seu professor deve ser alguém com um conhecimento sólido de inglês.  Parece óbvio, não? Seu professor deve saber bem inglês. Mas a verdade é que esta é uma das coisas mais difíceis de testar. Como avaliar se alguém sabe bem um assunto a respeito do qual você mesmo não sabe muito? Mas há algumas pistas: Exames de proficiência Sempre digo que exames de proficiência mostram mais o que não se sabe do que o que se sabe. Mas são um bom começo. Se o professor passou nos exames de inglês da Cambridge ESOL (como CAE e CPE), ele sabe o suficiente pra poder ensinar. O FCE testa o inglês no nível intermediário; na minha opinião, não é o suficiente pra habilitar alguém a ensinar. O CAE não é tão bom quanto o CPE (cuja nota A atesta proficiência) mas é um teste de nível avançado. Particularmente, acho que nenhum destes exames (nem o CPE) é prova concreta e irrefutável de um conhecimento sólido de inglês. Mas são um ponto de partida pra avaliar seu professor. Tempo passado num país que fala inglês Se o professor passou anos em um país como EU ou Inglaterra, há uma boa chance de ele ter aprendido a usar o inglês no seu dia a dia. Digo boa chance porque há pessoas que passam muito tempo lá fora falando português com os amigos brasileiros. Isso não conta. E preferencialmente anos e não meses. Seis meses não é tanto tempo; talvez não seja suficiente pra pessoa se tornar fluente. Preço O que é bom custa sempre um pouco mais. Um professor com pouca experiência e conhecimento...

Como escolher um professor (parte 2)

Seu professor deve ser uma pessoa informada e que conhece sobre muitos assuntos. Estudar inglês não é um fim em si mesmo. Você estuda inglês para ter acesso a um mundo de informações, entretenimento, conhecimento, etc. Por isso, saber conversar sobre muitos assuntos é fundamental para um professor de inglês. Seu professor tem que ser uma pessoa que lê muito em inglês e que usa extensivamente a internet pra se atualizar. Tem que saber o que está acontecendo no mundo em termos de notícias, entretenimento em geral, filmes, músicas e livros. Será melhor ainda se ele souber levar uma conversa sobre assuntos de diferentes áreas do conhecimento como economia, história, psicologia, literatura, tecnologia, política, etc. Não há como saber tudo, claro. Mas tem que ser capaz de conversar um pouquinho sobre isso tudo. Também ajuda se ele for uma pessoa que viajou ou viaja frequentemente. Especialmente na hora de passar para o aluno as diferenças e peculiaridades no uso da língua em diferentes culturas e países. Esse conhecimento também é importante para que ele tenha um repertório de situações, histórias de onde lançar mão pra criar exemplos e fazer com que a língua seja mais viva e mais próxima de você. Só dessa forma, ele vai conseguir tornar a aula mais interessante ou falar de assuntos que são relevantes pra...

Como escolher um professor (parte 1)

Daqui a algumas semanas começa aquela época do ano em que todo mundo procura aula de inglês. Se você vai pra uma escola, dificilmente vai ter a opção de escolher seu professor (o que eu acho muito chato). Mas no caso de um professor particular, a escolha é toda sua. E aí? Quem contratar? Alguém de quem você goste Nos últimos anos tenho reconsiderado a ideia de que o principal critério para avaliar um professor de inglês é seu conhecimento da língua e o treinamento para ensinar. Ele deve ser fluente, não há dúvida quanto a isso. Mas acho que acima de tudo ele deve ser alguém com quem você goste de conversar e com quem se sinta à vontade. Estou tentando dizer que ter um professor que seja simpático e agradável é mais importante do que alguém com um currículo impressionante de quem você não goste. Isto porque se você detesta a pessoa, logo vai associar o inglês a algo desagradável. E isto é algo a ser evitado a todo custo. Estou sempre falando aqui do papel da motivação no seu aprendizado: é mais importante do que você imagina. Seu professor tem que ser um fator de motivação pra você estudar inglês e não um empecilho. Primeira coisa a ter em mente: você tem que gostar da pessoa. Se não, não vai...