Como escolher um professor (parte 3)

Seu professor deve ser alguém com um conhecimento sólido de inglês. 

Parece óbvio, não? Seu professor deve saber bem inglês. Mas a verdade é que esta é uma das coisas mais difíceis de testar. Como avaliar se alguém sabe bem um assunto a respeito do qual você mesmo não sabe muito?

Mas há algumas pistas:

  • Exames de proficiência

Sempre digo que exames de proficiência mostram mais o que não se sabe do que o que se sabe. Mas são um bom começo. Se o professor passou nos exames de inglês da Cambridge ESOL (como CAE e CPE), ele sabe o suficiente pra poder ensinar. O FCE testa o inglês no nível intermediário; na minha opinião, não é o suficiente pra habilitar alguém a ensinar. O CAE não é tão bom quanto o CPE (cuja nota A atesta proficiência) mas é um teste de nível avançado. Particularmente, acho que nenhum destes exames (nem o CPE) é prova concreta e irrefutável de um conhecimento sólido de inglês. Mas são um ponto de partida pra avaliar seu professor.

  • Tempo passado num país que fala inglês

Se o professor passou anos em um país como EU ou Inglaterra, há uma boa chance de ele ter aprendido a usar o inglês no seu dia a dia. Digo boa chance porque há pessoas que passam muito tempo lá fora falando português com os amigos brasileiros. Isso não conta. E preferencialmente anos e não meses. Seis meses não é tanto tempo; talvez não seja suficiente pra pessoa se tornar fluente.

  • Preço

O que é bom custa sempre um pouco mais. Um professor com pouca experiência e conhecimento vai cobrar pouco pelas suas aulas. Isso vale para escolas também: mensalidades muito baratas podem ser sinal de pouca qualidade. Se o valor cobrado é muito baixo, há boas chances de que você vai receber um ensino que corresponde ao preço oferecido. Desconfie.

  • Indicações de amigos

Seus amigos que já estudam ou estudaram com o tal professor também podem te dar uma ideia. Pergunte. Isso pode ser especialmente útil se eles falam melhor que você.

  •  Experiência

Alguns anos de experiência ensinando são um bom sinal. O simples fato de ensinar inglês por alguns anos, sugere que tenha havido uma melhora no nível de inglês do professor. Isso é inevitável. Bastante tempo ensinando é um bom indicativo.