Se você não gosta do professor…

Fizeram um estudo com 120 crianças de 6 anos de idade.

Colocaram estas crianças na frente de computadores e deram testes cognitivos pra que elas resolvessem — envolvendo formas, padrões e analogias.

E antes de começarem o teste, mostraram uma foto do professor da criança na tela. Mas a imagem aparecia por uma fração de segundo, sem que as crianças pudessem entender — era subliminar.

As crianças que tinham um relacionamento mais próximo com seus professores — em contraste com as que tinham um relacionamento mais distante com os seus — acabaram resolvendo os problemas mais rapidamente (Ahnert et al 2012). Isso valia pra alunos da mesma sala, o que sugere que não é uma questão de currículo.

Se você acha que isso só vale pra crianças, os resultados foram parecidos quando repetidos com alunos do segundo grau.

A maneira como você se relaciona com seu professor — se você gosta dele ou não, se ele gosta de você, se ele liga pra o seu aprendizado — tem um peso enorme no seu desempenho. Mais do que coisas como o material usado pela escola, o método de ensino e a localização da escola.

Pense nisso quando for escolher onde estudar.