Sendo honesta comigo mesma

Muito choro e ranger de dentes poderia ser evitado se fôssemos mais honestos com relação às nossas expectativas com o inglês.

O que exatamente eu busco?

  • Quero ter só uma noção, um ‘feel’ da língua e da cultura?
  • Quero saber o suficiente pra usar um mínimo de inglês no meu trabalho sem passar vergonha?
  • Quero bater papo com falantes nativos?
  • Quero usar um pouco da língua na minha próxima viagem ao exterior?
  • Quero ser totalmente fluente?

Fluência total não tem que ser seu objetivo. Não se condene se não é.

Se é, assuma que este não é um projeto de seis meses ou um ano. É um projeto pra vida toda e as aulas que você está tendo agora são apenas o começo. E nesse caso, tomar as rédeas do seu estudo deixa de ser uma opção: você – só você – vai ser responsável pelo seu progresso.

O problema é quando eu me vejo num futuro distante assistindo filmes sem legenda ou em altas discussões com falantes nativos mas não invisto a energia e tempo suficientes pra viabilizar isso.

Se não estou conseguindo dar conta das tarefas necessárias pra alcançar meus objetivos, talvez esteja na hora de rever meus objetivos.